Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras)

O envelhecimento facial se inicia na região dos olhos. Assim, as alterações nesta área incluem flacidez, excesso de pele e presença de bolsas de gordura, dando um aspecto “cansado” ao olhar. Além disso, alguns pacientes apresentam ainda alteração no posicionamento do canto do olho, devido à flacidez das estruturas que sustentam a pálpebra inferior e queda da cauda da sobrancelha, acentuando ainda mais o aspecto de cansaço nos olhos.

O objetivo da cirurgia das pálpebras, ou blefaroplastia é a remoção da gordura que se projeta para fora das pálpebras, além da retirada do excesso de pele e o tratamento da flacidez das estruturas de sustentação da pálpebra inferior, caso necessário. Por se tratar da pele mais fina do corpo, a cicatrização da pálpebra é muito rápida. Por serem colocadas nos sulcos naturais, as cicatrizes deste procedimento ficam bem disfarçadas e quase imperceptíveis.

Existem inúmeras técnicas de execução desse procedimento e, por isso, a avaliação pré-operatória é fundamental para que se possa analisar a melhor técnica para cada tipo de alteração.

A blefaroplastia é um procedimento que não necessita internação prolongada, podendo o paciente ter alta no mesmo dia da cirurgia. Por ser uma região muito vascularizada da face, o edema (inchaço) no pós-operatório é comum, podendo variar de uma semana a vinte dias, assim com as ecmoses (“roxos”). Recomenda-se o uso de compressas de água gelada nos primeiros dias, e a retirada dos pontos é feita entre 3 a 5 dias.